sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Descrição de Experiência


 Gruta Cristal (coleta de fosséis)
Posso dizer que foi bem gratificante, agora entendo por que muitos dedicam decádas de suas vidas a estudos que para alguns são insignificantes. É até um pouco difícil falar o que senti quando literalmente me "joguei" no chão para fazer a coleta, foi realmente incrível, embora tenha sido um tanto  cansativo, pude notar o quão bom e prazeroso é fazer algo com suas próprias mãos, buscar, pesquisar. Uma experiência inigualável, se fosse para fazer  de novo, eu faria da mesma forma. A nível de conhecimento foi fundamental, pois o aprendizado e a prática devem andar juntos, uma vez que o conhecimento quando adquirido deve ser praticado e aperfeiçoado e isso é possível através de trabalhos como este  realizado na Gruta Cristal.

João e eu, coletando fóssil.

Jéssica Guimarães

Experiências de Aprendizagem

2º Dia 04/12/2010-Gruta Cristal
Visitar a Gruta Cristal e ter a oportunidade de tamanho contado proporcionou reflexões de grande valor. Mais que tocar seus sedimentos (talvez quase nadar..rsrs) consolida aquilo que as vezes conhecimentos, mas não refletimos a profundidade da questão. De que fazemos parte de todo nosso objeto de estudo, no final das contas todos somos poeiras estrelares e que quando buscamos fósseis escavando sedimentos, também estamos buscando nossa história, nosso sentido.  De que nós temos um nível de consciência que nos torna capazes de fazer tal busca e que por isso o ônus da responsabilidade de preservar e respeitar a história da vida na terra cabe a nós. Esse tipo de contato que as aulas de campo proporciona é de uma importância singular para os estudantes como para todas as pessoas dispostas a si permitirem uma nova consciência em relação ao seu lugar no universo. A febre não suprimiu a experiência que foi tão válida!!rsrs
João Leno

Mostra Fotográfica: Visita Técnica aos Museus

Observatório astronômico de Antares

Réplica de Bendegó

Espaço Natureza

Parque com réplicas de dinossauros e pterossauros do brasil

Pterossauro brasileiro

Dinossauro

Observatório

Estromatólito (Museu Geológico da Bahia)

Réplica de um fóssil de mastodonte


Sala do petróleo

réplica de um mastodonte

réplicas de diamantes

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Vídeo didático exemplifica processo de fossilização


Vídeo representa o processo de fossilização, sendo possível identificar algumas fases como: morte, necrólise, soterramento, diagênese, soerguimento das Rochas Fossilíferas. Esse vídeo também foi utilizado durante a intervenção do Projeto Paleontologia nas Escolas.

video

Fonte:http://www.youtube.com/watch?v=SEDfRy6DQns&feature=related

Fósseis de primeiras plantas terrestres são encontrados na Argentina

O Site BBC Brasil - Ciência & Saúde postou recentemente um estudo publicado na revista científica New Phytologist que mostra achados fósseis das primeiras plantas a migrar da água para a terra firme centenas de milhões de anos atrás encontrados na Argentina. Segue a matéria:

Planta hepática moderna
Plantas hepáticas modernas provavelmente são ancestrais comuns de de todas as plantas terrestres.
A descoberta sugere que a colonização da terra por plantas teria ocorrido dez milhões de anos antes do que os cientistas calculavam - ela teria se iniciado por volta de 472 milhões de anos atrás.
O surgimento de plantas capazes de viver na terra é um dos mais importantes marcos na evolução do planeta.
As plantas terrestres mudaram o clima da Terra, alteraram o solo e permitiram que todas as outras formas de vida celular se desenvolvessem.
O estudo foi publicado na revista científica New Phytologist.
Os fósseis encontrados na Argentina são das chamadas hepáticas, plantas que pertencem à divisão conhecida como Marchantiophyta.
São organismos bastante primitivos, sem caule ou raiz, que teriam evoluído a partir de algas verdes de água doce.
A descoberta, segundo os especialistas, reforça teorias de que as hepáticas sejam as ancestrais de todas as plantas terrestres.
Cinco Variedades
A equipe de cientistas, liderada por Claudia Rubinstein, do Departamento de Paleontologia do Instituto Argentino de Nivología, Glaciología y Ciencias Ambientales (IANIGLA), coletou amostras de sedimentos no rio Capillas, nas Sierras Subandinas e na Bacia Central Andina, no noroeste da Argentina.
Esporos de hepáticas antigas
Os esporos das hepáticas são as plantas mais antigas já encontradas
O grupo dissolveu as amostras em ácidos, tomando cuidado para evitar contaminação por outros materiais.
No sedimento, os cientistas encontraram esporos (unidades reprodutoras das plantas) fossilizados de cinco espécies de hepáticas.
"Esporos de hepáticas são muito simples e são chamados de criptosporos", disse Rubinstein à BBC. "Os criptosporos que descrevemos (no estudo) são os mais antigos até agora."
Criptosporos se assemelham a esporos de plantas modernas, exceto por possuírem um arranjo estrutural pouco comum.
Os exemplares encontrados pela equipe, com idades entre 471 e 473 milhões de anos, pertencem a plantas de cinco espécies.
"Isto mostra que as plantas já tinham começado a se diversificar, o que significa que devem ter colonizado a terra antes do período (em que se originaram) nossas amostras", disse Rubinstein, que fez sua descoberta com a colaboração de cientistas de universidades da Argentina, Bélgica e Espanha.
Os pesquisadores calculam que a colonização tenha ocorrido no início do período Ordoviciano (entre 488 e 472 milhões de anos atrás) ou mesmo no final do período Cambriano (entre 499 e 488 milhões de anos atrás).
Origem
Rochas nas Sierras Subandinas, Argentina
Fósseis foram encontrados nas rochas das Sierras Subandinas, Argentinas
O recorde anterior para a mais antiga planta terrestre já encontrada havia sido estabelecido na Arábia Saudita e República Tcheca, onde foram encontrados criptosporos de hepáticas datando do período entre 463 e 461 milhões de anos atrás.
Os criptosporos da Argentina também oferecem aos cientistas pistas de onde as plantas terrestres teriam surgido.
"Provavelmente, isso aconteceu em Gonduana, como já foi demonstrado em descobertas anteriores, porém muito longe, a pelo menos 5 mil km de distância da Arábia Saudita e República Tcheca, onde traços de outras plantas terrestres antigas foram encontrados", disse Rubinstein.
Gonduana é o continente hipotético que teria existido no hemisfério sul, e que teria incluído a América do Sul, a África, o subcontinente indiano, a Austrália e a Antártida
As plantas terrestres evoluíram de hepáticas para musgos e depois para antocerotas e licopódios.
Mais tarde, surgiram as pteridófitas (grupo a que pertencem as samambaias) e, finalmente, as plantas com sementes.